sexta-feira, 1 de abril de 2011

AINDA HÁ ESPAÇO PARA DIVOS GÓTICOS HOJE EM DIA? – Parte II

Tudo bem, a referência que citarei a partir agora é mais ‘punk’ do que necessariamente gótica, mas, em mais de um momento, as demarcações genéricas se cruzam e o ótimo personagem-título do filme de estréia do hoje insosso John Cameron Mitchell, “Hedwig – Rock, Amor e Traição” (2001), revela-se tão dotado de melancolia justificada e iterativa quando qualquer um que se assuma como gótico. Digo mais: ouvi a trilha sonora deste esplêndido filme na vinda para o trabalho e, caramba, todo o fulgor protestante desta aula de reivindicação supra-sexualista me tomou de assalto: “quando eu despertei após a operação, eu estava sangrando lá embaixo. Era meu primeiro dia como mulher e eu já estava menstruada. E, no local onde meu pênis costumava estar e minha vagina nunca esteve, havia um montículo de carne, uma polegada iracunda”.

Não preciso falar mais nada! Estes versos resumem bem o filme, que, se eu for afortunado, será revisto ao lado de meus amigos neste fim de semana...

“Six inches forward and five inches back
I got a, I got an angry inch
Six inches forward and five inches back
I got a, I got an angry inch!”


Wesley PC>

Um comentário:

Michelle disse...

Comentei em outro post o q eu ia comentar aqui...hahaha