terça-feira, 19 de janeiro de 2010

PEQUENAS E NÃO TÃO IRRELEVANTES VARIAÇÕES SOBRE AS MUDANÇAS ESTRUTURAIS DA ESFERA PÚBLICA

Numa das ótimas disciplinas economicistas que precisei estudar a fim de me graduar como comunicólogo pela UFS, precisei ler um texto fundamental de Jurgen Habermas sobre o que ele chamou de “mudanças estruturais da esfera pública”. Tais mudanças perpassavam pela crescente dificuldade em se classificar eventos como sendo privados ou públicos depois que um romance epistolar chamado “As Ligações Perigosas” (1782), de Choderlos de Laclos foi publicado. O que mudou a partir daí? Basicamente tudo, no sentido de que a trama do romance assumidamente ficcional foi construída a partir de cartas enviadas aos e pelos personagens, meio de comunicação íntimo que, ao ser divulgado publicamente, estimula a dificuldade classificativa supracitada. Ou seja, a partir daí, as intimidades individuais passariam a ser enxergadas como sendo de interesse coletivo, em virtude das conseqüências por elas desencadeadas. Nem preciso dizer o quanto isto me é pessoalmente relevante, não é?

Pois bem, na manhã de hoje, 19 de janeiro de 2010, deixei de ter MTV em casa, canal musical ‘pop’ que foi substituído em minha grade de TV paga pela variação mais ‘cult’ do mesmo canal, o VH1. Em verdade, a troca é justa (ou quase irrelevante), mas talvez agora eu não tenha mais tanto acesso a disponibilidades ‘pop’ como Lady Gaga, de quem, juro, até então só ouvi uma canção e vi um videoclipe. Será que vão me esbofetear por isso? (risos) De resto, confesso que gostava bastante da época em que a MTV costumava ser refinada em sua publicidade e em seu humor, conforme constatamos nesta excelente campanha antiga contra a proliferação do HIV, em que a legenda diz: “exceto pela AIDS, nada mudou”. A programação da MTV mudou sim. Decaiu muito de lá para cá... Tomara que a VH1 não me decepcione!

Wesley PC>

6 comentários:

Jess disse...

Ah meu caro, a VH1 não é tudo aquilo que parece ser, muito embora, a essa altura do cmapeonato, qualquer coisa seja melhor que a MTV.
coisas boas pra se ver pode-se contar nos dedos. Quer uma dica? Cuidado com o "Reality Time VH1", entre outras coisas, só serve pra gente rir. ^^


* Preciso fazer um pedido.
Me perdoe se for impróprio ou se for de alguma forma, pra pessoa errada.
Em março, em seu blog (sei que é coletivo), foi postado um texto. Atualmente, ele está no endereço http://gomorra69.blogspot.com/2009/03/ele-tao-doce-beijou-os-labios-selados.html;

Poderiam, por gentileza, me dar os devidos créditos?

Meu original está em http://sabiasbobagens.blogspot.com/2007/07/josefine.html;

Tks =*

Pseudokane3 disse...

Coisa da Ayalla...

Mas, tudo bem, Jess. Já deixei tudo explicadinho em teu blog. A graciosa mania de Ayalla em creditar as referências que utiliza somente pela inicial do nome...

Crédito devido dado. Eis a Josefine!

Valeu pelas dicas de enfrentamento à VH1 (risos)

WPC>

Pseudokane3 disse...

PS: desculpa aí qualquer contratempo, mas... Sou inocente nesta questão! (risos) Espero que o 'blog' não fique sujo, mas insisto: o crédito foi dado sim! É que Ayalla tem aquele jeito, aquele jeito... Caio Fernando Abreu, por exemplo, é C.A.F. Truque 'pimba', como diríamos por aqui...

Valeu!

PS do PS: por enquanto, a VH1 é muito parecida mesmo com a MTV (risos)

WPC>

Pseudokane3 disse...

Por fim, sem querer alimentar qualquer pendenga judicial, uma de minhas citações favoritas:

"não acredito em direitos autorais, mas em deveres autorais" (Jean-Luc Godard)

Beijão coletivo!

WPC>

Jess disse...

Sim, conheço ela, e já vi mais de uma vez o que eu escrevo ser dado o crédito com uma letra entre parenteses. Creditado? Claro, contando-se que meu nome começa com "J";

A questão inicial até nem foi levantada com o Gomorra, a qual já nem venho mais por aquele texto, mas porque aprendi a gostar daqui;

O que começou a me mover atrás dos meus textos começou com isso:
http://sabiasbobagens.blogspot.com/2009/07/tea-time.html
http://caosdeana.blogspot.com/2009/08/presente-ii.html

E então, ao colocar no google um trecho do meu texto, encontrei mais alguns, assinados pela ayalla (em blogs apagados, deletados, que o google - aquele facista sem coração - insiste em deixar registrado "em cache"). Nunca pensei em processo. Deus abençoe a internet e sua liberdade de ctrl+c/ctrl+v, mas isso inicialmente me deu um mal-estar muito grande.
Nem exijo nada, e desculpa te colocar no barco (que só ta de passagem). Também nunca falei com ela sobre isso, da última vez que tentei, ela me bloqueou no outro blog que ela tinha/tem. Quanto ao blog atual dela, linkei nos meus favoritos, não porque queira futuramente uma briga virtual, mas porque gosto do que ela tem de verdadeiro (o que não copiado e colado no google, possa ser cópias das palavras de outras pessoas), mas porque acho *tri* as fotografias dela.
Não vou deixar de falar com ela, nem de vir aqui, à propósito. Sinceramente, isso mexeu com meu ego, mais do que qualquer coisa.
Mas passa, sempre passa.

*Dica sobre o Vh1 parte 2: Os melhores clipes passam no I love e nos 60 melhores clipes(que são divididos por tema, ás vezes tu pode dar sorte). Os documentários são muito bons e os filmes (Movies that Rocks) te permitem ver coisas Cult que não passam em outros canais. Quando estou me arrumando pro trabalho, ouço o "Clipes pra acordar", passa muita pérola, aliás*

- Desfeito todo o resto, espero sorte com o blog e com a VH1.

[Linkei vcs =*]

Pseudokane3 disse...

(mais e mais risos)

Caso explicado, bem que eu tive sorte mesmo com estes 60 clipes (risos) - Ontem á noite, foi a lista idela para se destilar veneno em alguém (risos)

Lincada em retorno, Jess!
Viva a dramaticidade! (sinceramente)

WPC>