quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

PARA QUE NÃO DIGAM QUE EU NÃO FALO SOBRE O QUE TODO MUNDO FALA...

Apesar de minhas críticas recorrentes, minha mãe insiste em ver o péssimo programa da TV Record "Balanço Geral", apresentado por uma criatura execrável cognominada Geraldo Luiz. Isto faz que, vez ou outra, eu saiba de alguma forçação de barra que esteja acontecendo no Brasil, como o que descobri hoje: o ex-galã das telenovelas da extinta Rede Manchete, Victor Wagner, hoje sobrevive vendendo coxinhas em São Paulo!

Apesar do tom supostamente escandaloso desta manchete (sem trocadilhos - risos), o próprio ator não considerava anormal o que fazia: havia comprado um bar em conjunção com um amigo e se divertia eventualmente autografado as fotografias nuas que lhe apresentavam suas clientes. Mas o ignóbil apresentador insistiu em fazer escândalo com a situação e entrevistou o personagem real, hoje com 54 anos de idade, de forma artificial: parecia que era tudo uma armação para o ator se promover, o que é lícito, visto que ele ainda está muito bonito e, confesso, gostei muitíssimo dele em "Bocage, o Triunfo do Amor" (1997, de Djalma Limongi Batista). Adiciono mais alguns degraus em minha confissão elogiosa: mesmo não tendo visto as elogiadas telenovelas "Tocaia Grande" (1995) e "Xica da Silva" (1996), já que a TV Manchete não era mais exibida em Sergipe quando as mesmas foram lançadas, masturbei-me bastante graças à exposição do corpo do ator em revistas sensacionalistas com que me deparava na adolescência. Revendo-o hoje, foi difícil controlar o impulso ejaculatoriamente nostálgico, visto que, insisto, considero-o talentoso, de modo que não descreio do depoimento de Tânia Alves adicionado a este ensaio fotográfico. Gostaria de conhecê-lo qualquer dia, ao lado do David Cardoso (risos)...

Enquanto isso, uma vizinha passa gritando diante de minha casa, dizendo que está indo comprar os convites para o aniversário do filhinho com fimose e, mais abaixo, um vizinho recém-saído da penitenciário repete à exaustão a mesma música brega, cujo refrão ameaça que vai desmascarar a sua amante adúltera: "a casa caiu, a festa acabou/ Pra mim e pra ele jurou o seu amor/ A casa caiu, perdeu o seu harém/ Queria os dois, ficou sem ninguém". Nada como observar a vida real!

Wesley PC>

Nenhum comentário: