sexta-feira, 13 de março de 2015

NO AFÃ POR UMA TENTATIVA DE CONTINUIDADE...

Eu sei que é (ou parece) repetitivo, mas prefiro deixar tudo bem claro, explicar à exaustão o que mais me preocupa em relação a ti: não alimento tantas expectativas quanto tu temes, no que tange à obtenção de algo que ainda não obtive, mas, pelo contrário, o que anseio é pela manutenção do que já consegui! Tua beleza é algo que me satisfaz, que me inebria, que me dá forças para seguir em frente...

Quão exultante fiquei, na manhã de hoje, ao saber que, dentro de algumas horas, terei acesso a mais um filme dirigido pelo magistral e versátil Alfredo Sternheim: estou precisando deveras! É como se, pouco a pouco, aquilo que nunca saiu de mim voltasse para mim, retornasse a um terreno de manutenção identitária que, se pareceu interrompido, foi porque nem todos compreendem o quanto isso é essencial...

Não adianta o quanto eu me esforce para te explicar que não se deve desprezas as opiniões alheias, mas não devemos deixar-nos guiar apenas por seus julgamentos equivocados e superficiais. Os nossos pareceres mui pessoais acerca daquilo que desejamos para nós mesmos deveria ser levado em consideração numa situação dessas, não crês? Eu sei que, por dentro, sim, tu concordas comigo. Que custa admitir? Não é uma luta, meu bem, estamos do mesmo lado!

Como esta é apenas uma tentativa de continuidade, uma confirmação de afã, não posso ir além disso: diálogo, eis o que tenho para te oferecer! De resto, como bem sabes, eu sigo na torcida: quero te ver bem, contente, ciente do que estás a fazer e aproveitando-se não apenas de maneira egoísta, mas com vistas ao bem-estar alheio também. Entrosamento comunitário é isto: sim, o amor existe! E rima com tua presença diante de mim...

Wesley PC>

Nenhum comentário: