quarta-feira, 1 de maio de 2013

LUTO ZOOFÍLICO:

Em 2007, aos 18 anos de idade, faleceu o bode Bito, figura célebre da cidade sergipana de Riachão do Dantas, protagonista do documentário em curta-metragem "Deu Bode" (2006, de Fátima Góes), visto na última noite de abril de 2013, ao lado de minha mãe, que sorriu bastante com os causos contados pelas velhinhas que já levaram marradas do caprino e pelas artimanhas do mesmo, que senta-se cerimoniosamente nos banquinhos de praça da cidade em que viveu...

Apesar de ser um documentário deslumbrado com seu protagonista (o que é absolutamente compreensível), "Deu Bode" é muitíssimo simpático, gostoso de se ver, por mais saudosa e um tanto melancólica que pareça agora a lembrança do bode Bito, que também me traz à mente a cabrita Sganzerla, que viveu no quintal da minha casa por alguns meses. Como será que ela está agora? Será que ainda vive? Será que se lembra de nós? Amor é algo lindo, mas tem efeitos colaterais!

Wesley PC>

Um comentário: