quarta-feira, 13 de julho de 2011

SEXO É PODER, FALTA DE SEXO TAMBÉM?

Na noite de ontem, assisti por acaso a um capítulo da telenovela “Insensato Coração”. Na cena em pauta, a personagem de Glória Pires, agora muito rica, chantageava e ameaçava um antigo amante, vivido por Gabriel Braga Nunes, responsável por sua prisão, num passado recente. Chateada com ele, ela o mantém cativo em sua casa, comendo restos de comida e servindo de empregado. No capítulo de ontem, ele a agarra com força, dizendo que o forte desejo sexual que ela ainda nutre por ele impedirá que a mesma leve em frente sua pretendida vingança. De fato, eles transam, mas, ao final da cópula, ela o põe para fora, como se ele fosse um mero prostituto... Conclusão: sexo é poder?

No instante em que a telenovela estava sendo exibida, eu alisava e lambia as pernas de um rapaz, o qual me proporcionara um delicioso orgasmo na noite de domingo. Fora um orgasmo deveras recente e, de fato, era cedo para eu exigisse mais uma ejaculação de sua parte, mas eu sou compulsivo: quando Amo alguém, preciso demonstrar isto segundo após segundo. Tentava me controlar, mas eventualmente minha mão tocava no pênis do rapaz, que o protegia veementemente, visto que se masturbara algumas horas antes. Mas sorrimos bastante antes que nos despedíssemos. Ele estava de bom humor ontem: falta de sexo é também poder?

Como se fosse coincidência, quando chego ao trabalho, na manhã de hoje, uma novata me pergunta se eu costumo assistir à “novela das 8”. Digo-lhe que não, mas comentei por alto sobre a cena acima descrita, enquanto que, num setor contíguo ao que eu estava, um colega de trabalho discutia com outro rapaz a cena em que uma mãe que possui um bar ‘gay’ descobre – e se irrita muito com isso! – que seu filho namora outro homem. Achei engraçada a situação, visto que, na cena em que o tal filho se revela homossexual para a mãe, eu estava dirimindo um comentário homofóbico defensivo que fora proferido por meu caro “fornecedor de sêmen” Conclusão: sexo...

Wesley PC>

2 comentários:

MarCeL MOreNo disse...

Wesley, interessantíssimo seu comentário. Eu acredito que falta de sexo também possa representar poder uma vez que você que escolhe quando fará e deixa seu parceiro na expectativa de quando será, misturando excitação e suspense, com toques de muita curiosidade!

Gomorra disse...

(risos)

Foi o que aconteceu comigo, no caso sublimado em pauta...

Nada como identificação para entender a fundo este tipo de coisa, né?

Valeu pelo comentário!

WPC>