quinta-feira, 3 de março de 2011

SOBRE AQUILO QUE A PERSONAGEM DE SUSAN SARANDO TEM MEDO...

Hoje à tarde eu me senti tomado por um estranho sentimento de vazio. Não aquela tristeza (justificada?) que costuma me perseguir, mas uma sensação estranha de não-preenchimento, em muito similar àquela que assola a personagem de Susan Sarando em “As Bruxas de Eastwick” (1987, de George Miller), quando ousa desafiar o demônio que invocara a fim de atenuar a sua solidão andromaníaca. Uma sensação de desconforto que eu associei a alguma reminiscência subconsciente do pesadelo discreto nas postagens anteriores, mas que uma colega de trabalho disse, chistosamente, que tinha a ver com a camiseta feia que escolhi para trabalhar, num tom cáqui desinteressante. Ela, por sua vez, vestia um colete ‘jeans’ que a deixava com a impressão de ter uma menor estatura. Comentei isto com outro colega e ele brincou: “ela está murchando!”. E era esta a palavra que me faltava: senti-me hoje como se estivesse murchando. Não sei se era fome, estresse, carência, sono, insatisfação progressiva, mas senti medo. Por sorte, agora, estou um pouquinho mais aliviado: está na hora de voltar para casa e minha mãe cozeu pastéis de queijo. Em holandês: "é a vida curta"...

Wesley PC>

2 comentários:

Pm Lancaster Vince disse...

Li essas e outras postagens anteriores. Enquanto via o video clip da Katy Perry firework olhe uma fêmea logo reconhecido já que se trata da pop Lady Gaga, Ela lançara um novo albume e ainda não escutei, parece que também tem um video clip. O que você acha? Gostaria de saber sobre sua opinião.

Gomorra disse...

Sobre Lady Gaga? Definitivamente, não faz o meu tipo (risos). Já lançou um novo álbum? Nossa!

WPC>