quinta-feira, 18 de junho de 2009

ENQUANTO ISSO, AS PESSOAS DORMIAM...


“There’s still a little bit of your taste in my mouth
There’s still a little bit of you laced with my doubt
It’s still a little hard to say what's going on”…


Trovadores irlandeses sempre estiveram em moda. Porém, desde que foram alavancados para as paradas de sucesso em meados da década de 2000, quando estou ouvindo as canções de Damien Rice, sempre tem alguma que me pergunta se estou a fazer isso porque a deliciosa “Cannonball” fez parte da trilha sonora de alguma telenovela das 21h na Rede Globo de Televisão. “Nem televisão aberta eu vejo”, penso sempre com um gracejo, mesmo admitindo que sou bacharel em Rádio/TV e que, portanto, ao menos no plano informativo, eu tenho a obrigação de saber o que se passa nos canais disponibilizados para as grandes massas. Quando eu era adolescente, até que me divertia vendo algumas novelas. A Força de um Desejo”, protagonizada pela musa erótica de minha infância, Malu Mader, era uma dessas. Hoje as novelas estão tão vazias, imbecis, formulaicas, plagiadoras... Ao menos, a escolha das canções que compõem a trilha sonora é boa. Ou, se não o for, estão tão minuciosamente conectadas à verticalização da Indústria Cultural, que as mesmas canções que ouvimos em cenas de beijo televisivo são aquelas que emolduram cenas de (bons) filmes hollywoodianos, vinhetas publicitárias, emissoras de rádios, etc.. É o fim das eras!

Pelo sim, pelo não, além da telenovelesca “Cannonball” e do sucesso “The Blower’s Daughter”, Damien Rice é um excelente cantor e compositor, além de encetar brilhantes parcerias com Lisa Hannigan. Dentre as melhores canções do álbum “O” (originalmente lançado em 2002), destaco a encantatória “Eskimo”, com seus versos linguisticamente pretensiosos:

“Tiredness fuels empty thoughts
I find myself disposed
Brightness fills empty space
In search of inspiration
Harder now with higher speed
Washing in on top of me so
I look to my eskimo friend
When I'm down down down”


Wesley PC>

Um comentário:

Bigato disse...

"can't take my eyes off of you"